Road Show 2019 – terceiro dia

O terceiro dia do circuito Road Show foi voltado a piscicultura. A primeira parada foi na cidade de Paranaíba-MS, lá a palestra foi ministrada por Francisco Medeiros, diretor presidente da Associação Brasileira de Piscicultura (Peixe BR).
Medeiros apresentou dados de produção, consumo e mercado, deixando claro a importância da piscicultura no cenário internacional e nacional, ainda que neste último o consumo seja menor frente a outros tipos de proteínas animais, como bovina, suína e de aves.
Hoje no Brasil, de acordo com a Peixe Br o consumo de peixes, considerando pescado e cativeiro, é menor que 10kg/habitante/ano, o que representa metade do consumo médio mundial que gira em torno de 20kg/habitante/ano.
Quando tratamos de produção o cenário é de crescimento. Em 2018, o Brasil produziu 722,5 mil toneladas de cativeiro, o que representa alta de 4,5% frente a 2017.
Vale ressaltar que 45,0% desse total é de tilápia, e em 2018 o acréscimo na produção desta espécie foi de 11,9% frente ao ano anterior, mantendo o Brasil como quarto maior produtor de tilápia do mundo, ficando atrás da China, em primeira colocação, seguida da Indonésia e Egito.
No Brasil o maior estado produtor é o Paraná.
Após a palestra de Medeiros, partimos para a visita na Aquabel, empresa que produz alevinos de tilápia, com foco em melhoramento genético. A empresa foi criada no Paraná e hoje está presente em seis estados brasileiros. Em 2016, o controle da empresa foi vendido para o grupo alemão EW.
O fundados da Aquabel, Ricardo Neukirchner, que hoje é CEO, acompanhou nossa visita e detalhou os processos de produção de alevinos.
O processo de produção é monitorado desde o início, após a fecundação das ovas pelo macho a fêmea aloja as ovas em sua boca para evitar ataques de predadores, neste momento os profissionais retiram as ovas da boca da fêmea e levam para ambiente controlados até eclodirem.
Figura 1Fêmea de Tilápia com ovas alojada na cavidade bucal.Foto: Equipe Road Show/Scot Consultoria 
As larvas permanecem neste primeiro ambiente controlado por aproximadamente três dias. 
Como as larvas eclodem sem sexo definido e a criação da Aquabel é destinada a venda de alevinos para produção de carne, a temperatura da água é controlada em 28°C e a alimentação fornecida é direcionada para que 100% das larvas se tornem alevinos machos.  
Na segunda fase, os alevinos são direcionados para tanques em estufas e depois para tanques no solo, até estarem prontos para distribuição. 
Todos os alevinos são chipados com registro dos genitores. A Aquabel comercializa hoje cerca de 10 milhões de alevinos por mês.
Após o almoço pegamos estrada e partimos para Selvíria-MS, onde a visita foi na empresa Tilabras, situada na beira do Rio Paraná.
A Tilabras faz o sistema de engorda de tilápias, com foco na produção de filés frescos e congelados, hoje é a maior produtora desta espécie no Brasil.
Hoje são 30 gaiolas, produzindo aproximadamente 90 mil peixes. Os mesmos permanecem em cativeiro por 6 meses até o abate. O peso médio dos animais no momento do abate é de aproximadamente 1,1kg.
Figura 2.Gaiolas de cultivo no Rio Paraná.Foto: Equipe Road Show/Scot Consultoria 
A empresa tem um projeto de expansão, que inclui a implantação de um frigorífico próprio e a criação de alevinos para abastecimento dos tanques, a meta é que até 2021 o frigorífico já esteja em funcionamento.
 

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.