Por que dois bois com mesmo lucro são diferentes?

Dez anos de avaliação
Este ano comemoramos 10 anos de avaliações de eficiência alimentar. Desde 2010 os 120 melhores touros nelore identificados e certificados com o CEIP (Certificado Especial de Identificação e Produção) pelo Programa Qualitas são encaminhados aos 20 meses de idade para um teste de eficiência alimentar em confinamento realizado atualmente no CIGNA (Centro de Inovação em Genética e Nutrição) na UNESP de Botucatu, sob a responsabilidade do Prof. Dr. Josineudson Augusto II. 
Seleção para o teste de progenie
Durante 77 dias (21 dias de adaptação mais 56 dias de teste) estes animais têm o consumo de alimentos e o ganho de peso aferidos diariamente pelos equipamentos da Intergado. Ainda ao final do teste todos os touros têm suas carcaças avaliadas por ultrassom pela AVAL. Com estas informações e mais uma criteriosa avaliação visual são selecionados os touros para Teste de Progênie. 
Sêmen
São coletadas no mínimo 500 doses de cada touro na Central Bela Vista em Botucatu-SP. Os criadores participantes do Qualitas selecionam e adquirem o sêmen. Não há obrigatoriedade de utilização. Acontece que esta é a melhor genética identificada no Qualitas e a cada ano a demanda pelo sêmen destes touros aumenta.
Este ano mais de 19 mil doses dos 17 touros selecionados para Teste de Progênie foram adquiridas pelos criadores do Qualitas e sete deles foram contratados pelas centrais de inseminação artificial ABS, Accelerated Genetics, Alta e CRV Lagoa e Genex. O teste de eficiência alimentar é, portanto, fundamental para o progresso genético do Programa Qualitas.
O teste
O teste permite conhecer melhor a genética que acreditamos ser a mais adequada para a pecuária de corte brasileira. 
A primeira seleção ocorre na certificação dos touros onde somente os 120 melhores animais de cerca de 12 mil machos nascidos, para peso de desmama, ganho de peso da desmama até os 15 meses, perímetro escrotal aos 15 meses e musculosidade entre 15 e 18 meses de idade, com o biótipo adequado e sem defeitos funcionais (aprumos, ossatura, boca, cascos, linha de dorso, pigmentação, inserção de cauda, comprimento de umbigo, desvio de chanfro) são enviados para a UNESP de Botucatu-SP. 
E é no teste que conseguimos identificar os animais mais eficientes em converter o alimento em ganho de peso e também os com maior e melhor carcaças. Queremos os animais mais lucrativos para o pecuarista, que é o que realmente importa. Ponto de vista financeiro 
Mas será que dois animais que apresentam o mesmo lucro no confinamento são realmente iguais do ponto de vista financeiro? 
Para exemplificar o que estamos dizendo apresentamos dois touros que foram criados na mesma fazenda, nasceram em outubro de 2017 com apenas 1 dia de diferença, são filhos do mesmo touro e suas mães também são filhas de um mesmo touro e foram criados, recriados e ficaram no teste de eficiência alimentar juntos, sempre nas mesmas condições. 
Tabela 1.Informações e medidas de dois touros produzidos e criados juntos desde o nascimento.

Animal Nascimento Pai Avô Materno Peso aos 7 meses (kg) Ganho pós desmama (kg) Peso aos 15 meses (kg) CE aos 15 meses (cm) Musculosidade

J 586
23/10/17
QLT KING
CFM OLIMPO
215
122
337
27,0
5

J 587
24/10/17
QLT KING
CFM OLIMPO
209
146
355
31,0
4

Diferenças
 
 
 
6
-24
-18
-4,0
1

Fonte: O autor
Apesar de terem genealogias muito semelhantes os dois touros apresentaram diferenças de desempenho da desmama até os 15 meses sendo que o J 586 desmamou mais pesado mas ganhou menos peso após a desmama, teve menor medida de Circunferência Escrotal (CE), mas, maior nota de musculosidade ao sobreano. E estas medidas traduzem em avaliações genéticas correspondentes como se verifica na tabela 2:
Tabela 2.Avaliações genéticas de dois touros produzidos e criados juntos desde o nascimento.

ANIMAL DEP Nascimento PercentilNascimento DEP Desmama PercentilDesmama DEP GPD Percentil DEPGPD DEP PesoSobreano Percentil DEP Peso Sobreano DEP CE Percentil DEP CE DEP Musculosidade PercentillDEP Musculosidade Índice Qualitas PercentillÍndice Qualitas Rank

J 586
-0,1
25,0%
7,4
2,0%
7,3
1,0%
14,8
0,5%
0,48
15,0%
0,49
0,5%
17,8
0,5%
243

J 587
-0,1
25,0%
6,8
3,0%
9,3
0,1%
16,0
0,1%
0,98
3,0%
0,34
4,0%
19,0
0,1%
152

Diferenças
0,0
0,0%
0,7
-1,0%
-1,9
0,9%
-1,3
0,4%
-0,50
12,0%
0,15
-3,5%
-1,2
0,4%
91

Fonte: O autor 
As diferenças dos dois touros podem ser consideradas pequenas uma vez que ambos apresentaram excelentes avaliações para desempenho e quando unimos todas as informações no Índice Qualitas verificamos que os dois são muito próximos quando consideramos 12 mil machos nascidos. 
As informações na tabela 3 mostram os dados de avaliação de ultrassom de carcaça realizados após o final do teste de eficiência alimentar, permitindo inclusive uma previsão de rendimento de carcaça se estes touros fossem abatidos. Verifica-se agora uma pequena vantagem para o touro J 587 por apresentar uma área de olho de lombo 4,47 centímetros maior que a do J 586. 
Tabela 3.Medidas de carcaça e projeção de rendimento de carcaça de dois touros produzidos e criados juntos desde o nascimento.
ttt
Fonte: O autor 
Na tabela 4 apresentamos o desempenho, o consumo de alimentos e dados de eficiência alimentar dos dois touros nos 56 dias de teste:
Tabela 4.
Ganho de peso, consumo de alimentos e dados de eficiência alimentar de dois touros produzidos e criados juntos desde o nascimento.
 
Fonte: O autor 
Agora as coisas mudaram de figura, principalmente quando falamos em termos de desempenho no confinamento. A diferença que era de 18kg aos 15 meses, a favor do J 587, diminuiu para 14 kg no início do teste de eficiência alimentar e inverteu ao final do teste para os mesmos 18kg, só que agora a favor do touros J586, que teve um ganho de peso de 2,686kg por dia, 0,571kg a mais (27%) que o J 587. 
Mas, por outro lado, o consumo diário de alimentos do J 587 foi 4,8kg menor (41%) que do J 586. 
Na tabela 5 analisamos o impacto das variáveis ganho de peso, consumo de alimentos e do rendimento de carcaça sobre o resultado financeiro da engorda dos dois touros no confinamento considerando o preço de venda de R$160,00/@. 
Tabela 5.Avaliação financeira de 56 dias de confinamento de dois touros produzidos e criados juntos desde o nascimento.
 
Fonte: Próprio autor 
Apesar dos desempenhos diferentes dos dois touros, coincidentemente o resultado financeiro da engorda em confinamento foi igual, ou seja, os dois apresentaram o mesmo lucro de aproximadamente R$418,00. Mas se fosse para escolher que tipo de “lucro” você gostaria de ter, qual você escolheria? O lucro do touro que teve um custo no confinamento R$187,44 menor ou o do touro que teve uma receita R$187,39 maior? Você prefere gastar menos ou ganhar mais para ter o mesmo resultado?
O mais vantajoso
Ter menor necessidade de capital para atingir o mesmo resultado é mais vantajoso. Imaginem mil bois custando R$187.440,00 a menos na engorda porque comeram menos. Com esta economia seria possível engordar mais 607 bois gerando os mesmos R$418,67 de lucro boi ou R$254.132,69. 
Agora imaginem mil bois faturando R$187.390,00 a mais na engorda porque ganharam mais peso. Com este faturamento a mais seria possível engordar mais 377 bois gerando os mesmos R$418,62 de lucro por boi ou R$157.819,74. 
Com base nesta simulação, os animais com a mesma genética do J 587 retornariam R$96.312,95 a mais que os da mesma genética do J 586. É uma questão de eficiência do uso do alimento e consequentemente de eficiência do uso do dinheiro. 
É por isso que selecionamos para o Teste de Progênie do Qualitas o touro J 587 batizado de Qualitas Rangai da Topgen pertencente à Agropecuária Topgen WV de Amaralina – GO, parceira do Programa Qualitas de Melhoramento Genético desde 2001. Parabéns e obrigado, Topgen.
Qualitas Rangai da Topgen – Foto JMMatos Produções
Grande abraço e inté!
Texto em coautoria com equipe Qualitas Melhoramento Genético e CIGNA – Centro de Inovação em Genética e Nutrição – UNESP campus de Botucatu-SP.

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.