Importação de lácteos caiu na comparação mensal, mas está bem acima de 2016

As importações de lácteos tiveram queda em fevereiro na comparação com janeiro deste ano, segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. O volume importado foi de 16,31 mil toneladas em fevereiro. Em relação ao mês anterior, houve queda de 14,0% no volume. Com relação aos gastos, a redução mensal foi de 10,4%, totalizando US$52,34 milhões no período.

O produto mais importado foi o leite em pó. No total foram 12,47 mil toneladas que somaram US$39,40 milhões. Os maiores fornecedores para o Brasil, em valor, foram o Uruguai, com 50,2%, a Argentina, com 37,4% e o Chile com 3,1%. Apesar da queda, na comparação com igual período do ano passado, tanto o volume importado de lácteos como os gastos aumentaram consideravelmente, 116,8% e 170,0%, respectivamente.

Os recuos do dólar em relação ao real, os preços em patamares mais baixos no mercado internacional e o cenário de menor oferta de matéria-prima no mercado interno favorecem as importações.

Para saber mais sobre o mercado de leite, custos de produção, clima, preços dos lácteos no atacado e varejo e expectativas para a cadeia assine o Relatório de Mercado de Leite da Scot Consultoria. Mais informações em: https://www.scotconsultoria.com.br/loja/relatorios/59/relatorio-do-mercado-de-leite-da-scot-consultoria.

https://www.cnabrasil.org.br/

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.