Alta nos preços e exportação firme para o suíno

A melhora no consumo, típica de primeira quinzena do mês, fez com que as cotações no atacado reagissem. O preço da carcaça teve alta de 6,3% nos últimos sete dias, estando comercializada, em média, em R$6,80 por quilo.
Esse cenário se refletiu nas granjas paulistas que tiveram altas no preço do cevado depois de 37 dias de estabilidade. O animal terminado está sendo negociado, em média, em R$85,00/@, aumento de R$3,00/@ na comparação semanal.
No entanto, para o curto prazo, com a entrada da segunda quinzena, as vendas devem perder ritmo e os compradores começarão a fazer seus pedidos de forma mais compassada.
No âmbito externo, as exportações de carne suína in natura, começaram maio em bom ritmo. A média diária exportada nos primeiros sete dias úteis do mês ficou em 3,3 mil toneladas, volume 34,0% maior que o embarcado por dia no mês passado e 66,9% maior que a média diária exportada em maio de 2018.
 

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.