YouTube descobriu 90 mil vídeos que violaram sua política contra terrorismo neste ano

Google analisou mais de 1 milhão de vídeos suspeitos publicados na rede no 1º trimestre. Deputados dos EUA pressionam gigantes de tecnologia a melhorar controle sobre conteúdo político violento. O YouTube descobriu 90 mil vídeos que violaram sua política contra terrorismo neste ano. De janeiro a março, a rede que pertence ao Google diz ter analisado mais de 1 milhão de conteúdos suspeitos.
As informações foram dadas à Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, que pediu que as grandes empresas de tecnologia do país informassem seus gastos com programas antiterrorismo e quantas pessoas são empregadas nessa área.
Facebook bane extremistas dos EUA
O Comitê de Segurança da Câmara pediu aos principais executivos de Google, Facebook, Twitter e Microsoft que fizessem um trabalho melhor na remoção de conteúdo político violento, após a transmissão ao vivo nas redes sociais do massacre na Nova Zelândia, em março último.
O Google afirmou que tem mais de 10 mil pessoas trabalhando na revisão de conteúdo e que gasta centenas de milhões de dólares anualmente nisso.
O comitê informou que o Facebook não atendeu ao pedido e que as outras empresas não responderam completa ou diretamente às questões.

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.