Twitter libera pacote com 10 milhões de tuítes que teriam objetivo de influenciar eleição norte-americana


Rede social alegou que quer contribuir com a pesquisa sobre a influência estrangeira nas eleições dos Estados Unidos. Logo do Twitter na Bolsa de Valores de Nova York
AP/Richard Drew
O Twitter liberou nesta quarta-feira (17) um conjunto de dados com 10 milhões de mensagens publicadas na rede social que teriam sido veiculadas para influenciar as eleições nos Estados Unidos. As mensagens foram identificadas em um estudo do próprio Twitter, que se comprometeu com a integridade das eleições.
De acordo com o Twitter, as mensagens teriam sido redigidas por uma organização ligada ao governo russo. Uma fração menor das mensagens, por sua vez, teria origem iraniana. Essas revelações não são novidade: o Twitter já havia mencionado esses grupos quando justificou o endurecimento das regras contra perfis falsos na rede social.
As 10 milhões de mensagens tiveram origem em 3.841 contas atribuídas à Rússia e outras 770 contas ligadas ao Irã. O Twitter começou a mapear esse conteúdo em 2016, mas as mensagens datam dos últimos dez anos.
O pacote de mensagens foi disponibilizado para download. São 1,2 GB de texto e quase 300 GB de mídia (imagens, animações e outros). O objetivo, segundo explicou o Twitter, é permitir que pesquisadores realizem estudos independentes. Para a rede social, isso pode permitir um “melhor entendimento” sobre a influência estrangeira nas eleições norte-americanas.
Ao apostar na transparência, o Twitter adota uma postura diferente do Facebook. A rede social de Mark Zuckerberg vem removendo páginas que a empresa alega serem responsáveis por disseminar conteúdo falso, mas não fornece provas ou exemplos desse conteúdo para justificar suas decisões. Além disso, o histórico das páginas também não fica disponível após a remoção delas para que outros possam verificar o que de fato foi removido.
As eleições de meio de mandato nos Estados Unidos, nas quais são eleitos governadores e congressistas em diversos estados, estão marcadas para novembro.
Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com
Selo Altieres Rohr
Ilustração: G1

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.