'Trampo': Redes sociais ajudam a aumentar vendas e serviços de microempreendedores


Grande São Paulo tem mais de 1 milhão de Meis – micro-empreendedores individuais. Redes sociais impulsionam vendas de quem partiu para abrir o próprio negócio
É praticamente impensável manter um negócio fora do mundo virtual. O brasileiro é um dos povos mais conectados do mundo gastando, em média, mais de nove horas por dia na internet. Em um ano, o número de empresas cadastradas na ferramenta aumentou 35%, mas o potencial de criar negócios da internet ainda é pouco explorado pelo brasileiro.
Nessa esteira crescem ferramentas digitais de busca e publicidade para os mais diversos negócios na internet, como esta plataforma feita pela maior multinacional de serviços online do mundo.
VÍDEOS: Veja reportagens da série ‘Trampo’
Muita gente que perdeu o emprego partiu para um negócio próprio. A Grande São Paulo tem mais de 1 milhão de Meis – micro-empreendedores individuais. Para eles, os sites de busca, redes sociais e de mensagens são fundamentais para impulsionar as vendas, não importa o tamanho da empresa.
“Quando você está no mapa, quando você está presente ali, na hora que uma pessoa busca sobre o seu serviço, se você for o mais próximo, aquela pessoa pode ir até você”, diz Claudia Tozetto, gerente de comunicação do Google. “Se o seu número de telefone estiver atualizado, a partir da própria busca ela pode clicar em um botão e ligar. Então te aproxima, cria uma conexão muito mais forte com esse consumidor.”
Depois de quase trinta anos trabalhando em uma repartição pública, Jaqueline Andrade Silva foi demitida e resolveu se aventurar na cozinha. No começo todas as vendas eram no ‘boca a boca’. Mas ela entendeu rápido como poderia lucrar mais. Hoje, cem por cento da clientela está na internet.
Jaqueline Andrade ampliou suas vendas de pães com ajuda das redes sociais
TV Globo/Reprodução
“Tem um grupo de transmissão que chama o Pão da Jaque”, diz a microempreendedora. “Então na hora do almoço, uma hora, entro no grupo e coloco: ‘Temos pães disponível’. Aí começam ao pedidos.”
Initial plugin text

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.