Técnicos da Cidasc acreditam que agrotóxicos são causa de morte de abelhas no Norte de SC


Contato com substância tóxica teria sido acidental. Secretaria diz que relatório será estudado, mas ainda não há ações previstas. Apicultura em Santa Catarina
Reprodução/NSC TV
Técnicos da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) acreditam que a causa da mortalidade de abelhas na região de Mafra, no Norte do estado, foi causado pelo contato delas com agrotóxicos. O relatório também diz que essa exposição à substância tóxica foi acidental.
A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca afirmou que o relatório da Cidasc será estudado, mas que, até a tarde desta terça-feira (7), não havia nenhuma ação prevista em relação ao caso.
No final de fevereiro, um laudo indicou que o produto químico fipronil foi responsável pela mortandade de abelhas em três propriedades do Norte do estado. Essa substância é encontrada em agrotóxicos.
Relatório
O relatório mais recente da Cidasc sobre o assunto é do final de março. Pela conclusão dos técnicos, por algum motivo as abelhas foram para as lavouras de soja e milho nas proximidades dos apiários e acabaram se intoxicando.
Os técnicos visitaram propriedades perto das colmeias e concluíram que os donos não tiveram a intenção de matar os insetos quando usaram os agrotóxicos e que o material utilizado tinha nota fiscal, registro e receituário agronômico.
Veja mais notícias do estado no G1 SC

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.