Subsidiárias da Huawei nos EUA se declaram inocentes de acusação de roubo de segredos comerciais


Caso se refere ao suposto roubo de tecnologias da operadora de telefonia T-Mobile entre 2012 e 2014. Acusações americanas contra a Huawei colocam em risco a forte ascensão da empresa — e da China — no mercado tecnológico global
Getty
A Huawei Device e a Huawei Device EUA, duas subsidiárias da gigante chinesa de tecnologia, se declararam inocentes de fraude, conspiração de segredos comerciais e outras acusações que correm na justiça dos Estados Unidos.
A data do julgamento será em março de 2020, informou o Departamento de Justiça nesta quinta-feira (28). As duas empresas são acusadas de conspirar para roubar segredos comerciais da T-Mobile entre 2012 e 2014.
A acusação eleva a pressão dos EUA sobre a Huawei, maior fabricante de equipamentos de telecomunicações do mundo. Washington tenta proibir empresas do país de comprar roteadores e switches Huawei e pressiona aliados a fazer o mesmo.
A T-Mobile acusou a Huawei de roubar uma tecnologia que imitava dedos humanos e era usada para testar smartphones. A Huawei disse que as empresas resolveram as disputas em 2017.
Separadamente, promotores federais no Brooklyn, em Nova York, acusaram a Huawei e suas afiliadas de fraude bancária e eletrônica em alegações de violar sanções contra o Irã. Uma data de acusação ainda está para ser definida neste caso, o que aumentou as tensões entre Washington e Pequim.
São essas acusações de violação às sanções imposta ao Irã que levaram os EUA a buscar a extradição de Meng Wanzhou, vice-presidente financeira da Huawei e filha do fundador, atualmente detida no Canadá.

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.