Riscos para a estabilidade financeira global continuam aumentando, alerta FMI

Fatores são a separação britânica caótica da União Europeia ou escalada das tensões comerciais entre Estados Unidos e China. Os riscos para o sistema financeiro global cresceram nos últimos seis meses e podem aumentar com uma separação britânica caótica da União Europeia ou uma escalada das tensões comerciais entre Estados Unidos e China, alertou o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta quarta-feira (10).
O FMI, cujas reuniões da primavera com o Banco Mundial começam em Washington nesta semana, observou que uma expansão econômica global está desacelerando e que um declínio abrupto pode ter impacto abrangente. O Fundo ainda desaconselhou a revogação de regulamentos preventivos que podem ajudar a blindar o sistema financeiro no caso de uma contração.
“Existe o risco de o sentimento positivo do investidor se deteriorar abruptamente, levando a um aperto agudo das condições financeiras”, disse o FMI em seu Relatório de Estabilidade Financeira Global. “Isto terá um efeito maior em economias com fundamentos mais fracos, maiores vulnerabilidades financeiras e menos espaço para reagir a choques”.
Na terça-feira, a entidade reduziu suas expectativas de crescimento global para o menor nível desde 2016, o terceiro recuo desde outubro. No relatório desta quarta-feira, alertou que uma desaceleração mais aguda do que o esperado poderia provocar condições financeiras mais apertadas.
No mesmo documento, o FMI exortou as autoridades a comunicarem claramente qualquer mudança em suas postura de política monetária para minimizar as oscilações no mercado. Observando que o sentimento do investidor melhorou desde que o Federal Reserve interrompeu seu ciclo de aumento de juros, alertou que uma guinada brusca nas diretrizes do banco central norte-americano poderia desencadear uma liquidação de ativos mais arriscados.
O fundo também ecoou preocupações mencionadas por autoridades dos EUA com os níveis crescentes das dívidas corporativas, ressaltando que os riscos para o setor corporativo parecem elevados em cerca de 70% dos países sistemicamente importantes.
Um aperto rápido das condições financeiras poderia provocar uma contração econômica acentuada, já que a credibilidade no mercado de dívidas corporativas se deteriorou.
“O ciclo de crédito corporativo dos EUA parece estar em seu ponto mais elevado na história recente”, disse o FMI, acrescentando que o crescimento global das rendas “provavelmente atingiu um pico”.

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.