Reuniões do FMI e Banco Mundial serão virtuais devido ao coronavírus


Encontros estavam marcados para Washington, nos Estados Unidos, entre os dias 17 e 19 de abril. Diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva
Reuters
O Fundo Monetário Internacional e Banco Mundial disseram nesta terça-feira (3) que adotarão um “formato virtual” para as Reuniões de Primavera em abril, em vez de se reunirem em Washington, dadas as preocupações com o coronavírus.
Sintomas, transmissão e letalidade: entenda os riscos do novo coronavírus
As Reuniões de Primavera das instituições, marcadas este ano para 17 a 19 de abril, normalmente reúnem cerca de 10 mil autoridades governamentais, jornalistas, empresários e representantes da sociedade civil de todo o mundo em Washington, onde ficam suas sedes.
“Nosso objetivo é servir efetivamente, ao mesmo tempo em que garantimos a saúde e a segurança dos participantes e dos trabalhadores das reuniões”, afirmaram os chefes dos dois órgãos, em comunicado conjunto.
No texto, Kristalina Georgieva, diretora-gerente do FMI, e David Malpass, presidente do Banco Mundial, afirmam que “como todos ao redor do mundo”, estão “profundamente preocupados com a evolução da situação do coronavírus e da tragédia humana relacionada a ele”.
“Continuamos totalmente comprometidos a manter um diálogo produtivo”, diz o texto. “Com esse formato adaptado, estamos confiantes de que nossos países membros poderão se engajar efetivamente nos assuntos econômicos prementes durante os Encontros de Primavera”.

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.