Pesquisa mostra que mães deixam de comprar o necessário para priorizar pedidos dos filhos


Levantamento da Acordo Certo mostra que 45% já gastaram mais do que deveriam comprando algo para o filho e 44% já se endividaram fazendo isso. Compras, supermercado, filhos, consumo
Jomjakkapat Parrueng/Unsplash
Pesquisa feita pela empresa de renegociação de dívidas Acordo Certo mostra que 67% das mães entrevistadas já deixaram de comprar alguma coisa de que precisavam para atender a algum pedido do filho. Isso apesar de 90% afirmarem que avisam o filho antes de sair de casa com ele que não podem comprar nada por estarem sem dinheiro.
Segundo o levantamento, feito entre os dias 15 e 26 de abril com 461 mães cadastradas na empresa, 39% já levaram o filho ao supermercado e acabaram gastando mais do que o planejado, pois ele pedia tudo. Outros 30% já compraram um produto de marca só porque o filho pediu.
Outro destaque da pesquisa é que 57% das mães entrevistadas já compraram algum alimento que o filho pediu mesmo sem ter dinheiro para isso.
Por outro lado, 74% conseguem dizer “não” para o filho e 72% dizem não fazer sempre as vontades dele.
Quase todas as mães já falaram para o filho que não podiam gastar – 96% já disseram que não podiam comprar alguma coisa para o filho e 99% explicaram a razão.
Em relação a gastar além do orçamento, 45% já gastaram mais do que deveriam comprando algo para o filho e 44% já se endividaram fazendo isso. Outros 39% já compraram algum presente para o filho mesmo sem ter dinheiro para isso.
Em relação à educação financeira em casa, 90% das mães já conversaram com o filho sobre a situação financeira da família, 88% explicaram a ele como conseguem ter dinheiro e a importância do trabalho e 87% já conversaram sobre como guardar dinheiro.
“O Brasil não tem uma cultura de falar sobre educação financeira. Não vemos o tema nas escolas, nas faculdades e universidades, no mercado de trabalho, em nenhum lugar”, comenta Bruna Allemann, Especialista em educação financeira da Acordo Certo.
“De fato, temos hoje uma população com mais acesso à internet e esse despertar para algo tão importante e que impacta diretamente a vida das pessoas é perceptível na nossa pesquisa. As mães querem instruir os seus filhos a fazer diferente e dar atenção para esse ponto durante sua formação, preparando-os para a vida adulta”, completa.
Entre as mães entrevistadas, apenas 16% afirmaram que dão mesada aos filhos e 29% disseram que o filho ajuda financeiramente em casa. Além disso, somente 29% acreditam que irão ganhar presente de dia das mães neste ano.
Entre as pesquisadas, 54,4% declararam ser chefes de família, sendo que 70% possuem renda familiar entre meio e 2 salários mínimos, 49% têm renda pessoal entre meio e dois salários mínimos e 34% não possuem renda pessoal.
Emprego
O levantamento mostra ainda que 57% das mães já tiveram dificuldade para conseguir um emprego por terem filhos. Outros 66% precisaram cancelar algum compromisso pois não tinham com quem deixar o filho.
Outro destaque da pesquisa é que 51% delas tiveram que ir trabalhar e levar o filho junto, e 50% precisaram faltar ao trabalho, pois não tinham com quem deixar o filho.

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.