Governo decide manter leilão da Amazonas Energia, diz ministro; venda está prevista para dia 25


Mais cedo, nesta quinta, presidente da Eletrobras disse que governo avaliaria viabilidade do leilão. Na terça (16), Senado rejeitou um projeto sobre a venda de distribuidoras de energia. O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco
Valter Campanato/Agência Brasil
O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, afirmou nesta quinta-feira (18) que o governo manterá o leilão da Amazonas Energia. A venda da companhia está prevista para o próximo dia 25.
Mais cedo, nesta quinta, o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, afirmou que o governo avaliaria a viabilidade do leilão.
Isso porque, na última terça (16), o Senado rejeitou o projeto que viabilizava a venda de distribuidoras de energia controladas pela Eletrobras.
“O ambiente para a realização do leilão permanece o mesmo, temos que insistir. Nós temos um compromisso com a Eletrobras”, disse Moreira Franco.
Segundo Wilson Ferreira Júnior, quatro das distribuidoras da Eletrobras foram vendidas sem a aprovação do projeto pelo Congresso Nacional.
Venda das distribuidoras
Quatro das seis distribuidoras da Eletrobras já foram vendidas:
Companhia Energética do Piauí;
Companhia de Eletricidade do Acre;
Centrais Elétricas de Rondônia;
Boa Vista Energia.
A Companhia Energética de Alagoas (Ceal) está com a venda suspensa por uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).
Liquidação
Segundo o presidente da Eletrobras, se a privatização não acontecer até 31 de dezembro, a Amazonas Energia será liquidada, ou seja, a Eletrobras vai fechar a subsidiária e a União terá que assumir a prestação de serviço.
Questionado sobre isso, Moreira Franco afirmou acreditar que o leilão acontecerá. Mas, se não acontecer, o governo irá se preparar para assumir a prestação do serviço.
“Nós temos até o dia 31 de dezembro e para isso, evidentemente, estamos procurando tomar todas as medidas para preservar a manutenção do serviço”, disse.

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.