Empresa de petróleo pede desculpas por fazer trabalhador se vestir de 'desinfetante humano'


Fotos em redes sociais mostram homem com máscara andando com higienizador preso ao corpo, o que gerou críticas de internautas. Companhia Saudi Aramco alegou que ideia não partiu de seus funcionários. Imagens de homem sujeito a andar por empresa com produto desinfetante geraram críticas em redes sociais
Reprodução/Twitter/HishamFageeh
A empresa estatal de petróleo da Arábia Saudita Aramco pediu desculpas depois que surgiram nas redes sociais imagens de dentro de suas instalações em que um homem veste uma espécie de caixa com um recipiente de desinfetante preso ao peito para que as pessoas possam higienizar as mão em meio à crise do coronavírus.
A empresa expressou “consternação extrema” pelo incidente, alegando que isso aconteceu sem a aprovação de funcionários da empresa.
Initial plugin text
“A Saudi Aramco gostaria de expressar sua extrema consternação com esse comportamento ofensivo que visa enfatizar a importância da esterilização”, afirmou a empresa em comunicado em árabe. “Isso foi feito sem a aprovação da empresa em questão.”
Como informa a rede americana ABC, as imagens mostram um trabalhador com aparência de não-saudita andando pelos corredores de uma instalação da Aramco usando uma máscara cirúrgica e distribuindo desinfetante para funcionários e visitantes.
A cena foi considerada humilhante pelos internautas que a criticavam, também pelo fato de aparentemente o homem sujeito à situação ser um imigrante do sul asiático.
Initial plugin text

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.