Desemprego nos EUA recua para 10,2% em julho, mas criação de vagas perde força


Foi a terceira queda mensal seguida do indicador, após atingir em abril o maior patamar desde a Segunda Guerra Mundial. A taxa de desemprego nos Estados Unidos recuou para 10,2% em julho, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (7) pelo Departamento do Trabalho do país. Foi a terceira queda mensal seguida da taxa, que atingiu seu pico, de 14,7%, em abril – o maior patamar desde a Segunda Guerra Mundial. Em julho, foi de 11,1%.
Desemprego nos EUA
Economia G1
O número de desempregados recuou em 1,4 milhão, para 16,3 milhões de pessoas – ainda 10,6 milhões a mais que em fevereiro.
Apesar da queda no desemprego, foram criados no mês passado 1,8 milhão de postos de trabalho – bem abaixo das 4,8 milhões de vagas recuperadas em junho e das 2,699 milhões de vagas em maio.
“Essas melhoras no mercado de trabalho refletem a contínua retomada da atividade econômica que havia sido reduzida devido à pandemia do coronavírus e aos esforços para contê-la”, apontou o Departamento do Trabalho em nota.
No mês passado, houve “ganhos notáveis” no emprego em lazer e hospitalidade, governo, varejo, serviços profissionais e de negócios, outros serviços e atenção à saúde.

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.