Consórcio formado por canadense CPPIB e Votorantim Energia compra fatia de SP na Cesp


Lance do consórcio representou ágio de cerca de 2% e aproximadamente R$ 1,7 bilhão pela fatia do governo na elétrica O consórcio São Paulo Energia, formado pelo fundo de pensão canadense CPPIB e Votorantim Energia, arrematou nesta sexta-feira (19) o controle acionário do governo paulista na Companhia Energética de São Paulo (Cesp).
O grupo apresentou oferta de R$ 14,60 por ação do governo, informou a bolsa brasileira, a B3, que conduziu o leilão de privatização.
Usina da Cesp
Reprodução / TV Tem
O lance do consórcio representou ágio de cerca de 2% e aproximadamente R$ 1,7 bilhão pela fatia do governo na elétrica.
As ações da Cesp ampliaram os ganhos na B3 após o resultado do leilão de privatização da companhia. Por volta das 15h15, os papéis preferenciais classe B (PNB) da Cesp subiam 15%, para R$ 17,49. O giro financeiro era de R$ 280 milhões, bem acima dos R$ 36,1 milhões apurados na quinta-feira.
As ações ordinárias tinham alta de 20%, para R$ 16,20, com volume financeiro de R$ 2,1 milhões — mais que os R$ 83 mil do pregão anterior.
Decisão judicial
Mais cedo, a Procuradoria Geral do Estado de São Paulo conseguiu tornar nula uma decisão judicial que suspendia o processo de renovação do contrato da hidrelétrica de Porto Primavera, a principal da Cesp.
Uma decisão da Justiça Federal de Presidente Prudente (SP), que na véspera exigiu que o processo de renovação do contrato da usina fosse suspenso até a realização de uma audiência pública no município de Rosana, sede da usina, cuja comunidade é a mais afetada pela hidrelétrica.
A decisão judicial, por si só, não poderia impedir a privatização da Cesp, mas poderia desestimular a participação de investidores, uma vez que Porto Primavera responde sozinha pela maior parte dos cerca de 1,65 gigawatts do portfólio da empresa.

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.