Cesta básica sobe até 30% em 12 meses, mostra Dieese

Maior alta foi registrada em Campo Grande; em abril, cesta subiu nas 18 cidades pesquisadas, pelo segundo mês seguido. O conjunto de itens da cesta básica subiu em todas as 18 cidades pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socieconômicos (Dieese) em abril. Foi o segundo mês seguido de alta em todos os locais. As altas mais acentuadas foram registradas em Campo Grande (10,07%), São Luis (7,10%) e Aracaju (4,94%).
No acumulado em 12 meses, a alta acumulada já chega a 30,17% em Campo Grande. No Recife, a cesta básica subiu 25,19% desde maio de 2018; e em João Pessoa, 22,78%. A menor taxa acumulada foi registrada em Florianópolis, de 13,02%.
Apesar das altas menos expressivas no mês (2,54%) e no acumulado em 12 meses (20,07%), a cesta básica de São Paulo segue como a mais cara entre os locais pesquisados, a R$ 522,05. Rio de Janeiro e Porto Alegre aparecem logo abaixo no ranking, com cestas a R$ 515,58 e R$ 499,38, respectivamente.

https://g1.globo.com/economia

Deixe um comentário

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.