Bovespa opera em alta de mais de 1%, impulsionada por cenário externo


Na sexta-feira, o índice superou os 90 mil pontos pela primeira vez na história, mas fechou em queda de 0,23%. No mês, porém, teve alta de 2,38%. Ibovespa, principal índice acionário da bolsa paulista
Reuters
O principal índice da bolsa brasileira, a B3, opera em alta de mais de 1% nesta segunda-feira (3), em dia de alta nas bolsas internacionais na esteira da trégua acertada entre China e Estados Unidos para a disputa comercial entre os dois países.
Às 10h23, o Ibovespa subia 1,66%, a 90.950 pontos. Veja mais cotações.
Dólar opera em queda; veja cotação
As ações da Petrobras tinham alta de mais de 3%. Usiminas liderava as altas do dia, com valorização de mais de 4%.
Na sexta-feira, o Ibovespa superou os 90 mil pontos pela primeira vez na história, mas perdeu força e fechou em queda de 0,23%, a 89.504 pontos. No acumulado da semana, o índice subiu 3,80%. Em novembro, a alta acumulada foi de 2,38%. Em 2018, o Ibovespa tem valorização de 17,15%.
No exterior, índices acionários chineses registraram seu maior ganho diário em um mês, e as bolsas da Europa também têm dia de forte valorização.
O acordo entre o presidente Donald Trump e Xi Jinping, anunciado após o término do encontro do G20, adiou a ameaça mais urgente para as economias globais e chinesa – a forte elevação de tarifas dos EUA sobre produtos chineses que estava agendada para 1º de janeiro. Os EUA concordaram em suspender durante 90 dias o seu plano de subir de 10% para 25% as tarifas americanas a produtos chineses no valor de US$ 200 bilhões, enquanto negocia com Pequim “mudanças estruturais” a sua política econômica.
Apesar de ‘trégua’, guerra comercial está longe do fim; veja impacto para o Brasil

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.