Bovespa opera em alta após tombo da véspera


Na véspera, Ibovespa teve queda de 12,17% – o maior tombo desde 1998. O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, opera em alta nesta terça-feira (10), enquanto lá fora os mercados acionários se recuperam, em meio a expectativas de ações coordenadas de governos e bancos centrais de todo o mundo para ajudar as economias em meio ao surto do novo coronavírus.
Às 10h12, o Ibovespa tinha alta de 2,4%, a 88.132 pontos. Veja mais cotações.
Na segunda-feira, a bolsa desabou 12,17%, na maior queda em mais de 20 anos. O dia foi marcado por uma tensão generalizada nos mercados globais após o tombo preços do petróleo adicionar mais um componente de turbulência, elevando os temores de uma recessão global.
Com a queda, a bolsa de valores apagou os ganhos de 2019 e voltou ao patamar de 27 de dezembro de 2018, quando marcou 85.460 pontos. No ano, o Ibovespa acumula queda de 25,58%.
Bovespa desaba 12%, na maior queda diária desde 1998, e dólar tem novo recorde
Últimas notícias sobre a crise no preço do petróleo de 10 de março
O que explica o tombo do preço do petróleo e quais os seus efeitos
Entenda os impactos do avanço do coronavírus na economia global e brasileira
Expectativas de recuperação
O presidente norte-americano Donald Trump disse na segunda-feira que tomará importantes medidas para proteger a economia dos EUA contra impactos da disseminação do coronavírus, enquanto o governo do Japão planeja gastar mais de US$ 4 bilhões em um segundo pacote de ações para lidar com o vírus.
Nesta terça-feira, a possibilidade de estímulos econômicos e sinais da Rússia de que conversas com a Opep seguem possíveis apoiavam a reação dos preços do petróleo no exterior, com o Brent em alta de mais de 10%, depois de registrar a maior queda em quase 30 anos na segunda-feira.
“Após uma ‘segunda-feira negra’, os ativos de risco estão abrindo em forte alta essa manhã. A possibilidade de uma atuação dos ‘policymakers’ para lidar com a crise, aliado a preços e ‘valuations’ mais atrativos está sustentando o mercado”, afirmou o estrategista Dan Kawa, da TAG Investimentos, mais cedo em uma rede social, segundo a Reuters.
“Eu vinha com uma visão e um viés muito mais cauteloso e negativo nas últimas semanas. Neste momento, ainda vejo um cenário extremamente frágil e incerto. Ainda espero volatilidade, mas acredito que parte relevante desta incerteza tenha sido precificada nos ativos de risco.”
Novo coronavírus e ‘guerra do petróleo’ derrubam mercados pelo mundo nesta segunda (9)
Variação do Ibovespa em 2020
Economia/G1
Initial plugin text

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.