Bolsonaro indica Bruno Fernandes e João Manoel Pinho de Mello para diretorias no BC


Bruno Fernandes vai para a diretoria de Política Monetária e João Manoel assumirá a diretoria de Organização do Sistema Financeiro O governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) indicou nesta quinta-feira (13) os nomes dos economistas Bruno Serra Fernandes para a diretoria de Política Monetária do Banco Central e de João Manoel Pinho de Mello para a diretoria de Organização do Sistema Financeiro da autarquia.
Fernandes é hoje responsável pela mesa de renda fixa proprietária do Banco Itaú Unibanco. Já Pinho de Mello acumula os cargos de secretário de Promoção da Produtividade e Advocacia da Concorrência e de secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda.
Os nomes serão encaminhados por Bolsonaro à aprovação do Senado Federal, da mesma forma que o de Roberto Campos Neto para a presidência do BC, informou em nota a assessoria da equipe de transição.
Banco Central (Gnews)
GloboNews
Troca de diretores
Em comunicado, o BC confirmou que os atuais diretores de Política Monetária do Banco Central, Reinaldo Le Grazie, e de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução, Sidnei Corrêa Marques, solicitaram a saída dos cargos.
Por razões pessoais, Le Grazie deixará o cargo imediatamente após publicação de decreto de exoneração pedido ao presidente Michel Temer. Marques permanecerá no posto até a confirmação pelo Senado de seu sucessor, João Manoel Pinho de Mello, indicado pelo governo de Jair Bolsonaro.
Carlos Viana de Carvalho, atual diretor de Política Econômica do BC, assumirá a diretoria de Política Monetária, e Tiago Couto Berriel acumulará a diretoria de Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos, já sob seu comando, com a de Política Econômica.

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.