Bolsas dos EUA recuam após colapso dos preços do petróleo nos EUA


Contratos futuros do petróleo nos EUA ficaram negativos pela primeira vez na história. Os índices acionários de Wall Street caíram nesta segunda-feira (20), depois que os contratos futuros do petróleo nos Estados Unidos ficaram negativos pela primeira vez na história, ressaltando o caos que a pandemia de coronavírus trouxe à economia global.
O Dow Jones perdeu 2,44%, a 23.650,44 pontos, enquanto o S&P 500 caiu 1,79%, para 2.823,16 pontos. O Nasdaq Composto recuou 1,03%, a 8.560,73 pontos.
Wall Street
Lucas Jackson/Reuters
O índice de óleo de gás do S&P cedeu 3,7%, depois de o contrato de primeiro mês do petróleo WTI ser negociado em nível negativo, algo sem precedentes na história.
Com grande parte da economia global paralisada devido à pandemia de coronavírus, a demanda física por petróleo secou, criando um excesso de oferta global em um momento em que bilhões de pessoas ficam isoladas em casa.
“O que o mercado de energia está dizendo é que a demanda não vai voltar em breve, e que há um excesso de oferta”, disse Kevin Flanagan, chefe de estratégias de renda fixa da WisdomTree Asset Management em Nova York.
“Esse declínio no preço pode ser bom se significar que mais pessoas irão às bombas (nos postos de combustíveis), mas isso requer que as pessoas saiam de casa”, acrescentou.
Até este momento, o índice de energia já perdeu 45% no ano, sendo de longe o setor de pior performance entre os 11 do S&P.
Amenizando a liquidação generalizada no mercado, Amazon avançou 0,8% e Netflix teve salto de 3,4%.
Ambas as empresas se beneficiaram da demanda adicional gerada pelo “lockdown” de milhões de pessoas. A Netflix divulga seu balanço na terça-feira, após o fechamento do mercado.

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.