Bolsas da Europa voltam ao vermelho com disseminação de vírus aumentando temores de recessão


O índice STOXX 600 caiu 4,3%, apagando quase todos os seus ganhos nos últimos dois pregões. As ações europeias fecharam em nova queda nesta segunda-feira (23), com a disseminação contínua do coronavírus alimentando o pânico por causa de seu choque econômico, com uma recessão em 2020 parecendo provável.
O índice STOXX 600 caiu 4,3%, apagando quase todos os seus ganhos nos últimos dois pregões, indicativo de que as medidas de estímulo dos principais bancos e governos parecem estar fazendo pouco para tranquilizar os investidores.
Homem usa máscara de proteção na frente da bolsa de valores de Londres
Toby Melville/Reuters
Os mercados reduziram brevemente as perdas mais cedo na sessão, depois que o Federal Reserve anunciou uma ação agressiva para compensar a interrupção econômica do surto.
No entanto, as bolsas rapidamente recuaram para as mínimas da sessão, pois a perspectiva de recessão deu pouco impulso para a compra de ações.
“O bloqueio de grandes partes da Europa nas últimas duas semanas piorou bastante as perspectivas econômicas e uma recessão agora parece inevitável”, escreveram economistas do UBS em nota, acrescentando esperar que a economia europeia encolha 4,5% este ano.
Veja como fecharam os principais índices da Europa:
O índice FTSEurofirst 300 fechou em queda de 4,13%, a 1.103,82 pontos.
Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 3,79%, a 4.993,89 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 2,10%, a 08.741,15 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 3,32%, a 3.914,31 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,09%, a 15.559,80 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 3,31%, a 6.230,20 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,91%, a 3.600,00 pontos.
Países da Europa tentam comparar as estratégias de combate ao novo coronavírus

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.