Bolsas da Europa fecham em alta com otimismo sobre tratamento para o novo coronavírus


O índice europeu Stoxx 600 encerrou a sessão desta sexta em alta de 2,63%; o destaque ficou com o índice DAX, de Frankfurt, avançou 3,15% A Bolsa de Frankfurt, na Alemanha, cujo índice acionário DAX é o mais importante da Europa continental
Reuters
Os índices acionários europeus fecharam a sexta-feira (17) em alta consistente e encerraram a segunda semana consecutiva de ganhos. O otimismo dos investidores foi atribuído às notícias de um medicamento da farmacêutica americana Gilead Sciences, que teve bons resultados em testes clínicos para o tratamento de pacientes com a covid-19.
Bolsas da Europa fecham em alta com esperança de estabilização da pandemia
Países europeus começam, aos poucos, a aliviar o isolamento social
O índice europeu Stoxx 600 encerrou a sessão desta sexta em alta de 2,63%, aos 333,47 pontos, acumulando ganhos de 0,50% na semana. O índice DAX, de Frankfurt, avançou 3,15% e fechou o dia aos 10.625,78 pontos — na semana, o índice alemão acumulou alta de 0,58%.
Em Londres, o FTSE 100 terminou o dia em alta de 2,82%, aos 5.786,96 pontos — mas terminou a semana em queda de 0,95% —, e em Paris, o CAC 40 subiu 3,42%, aos 4.499,01 pontos — de segunda a sexta, no entanto, o índice francês acumulou queda de 0,17%.
Pesquisadores da Universidade de Chicago Medicine citaram “recuperações rápidas” em 125 pacientes com covid-19 que utilizaram o medicamento Remdesivir, como parte de um teste clínico.
Os resultados chamam a atenção dos investidores porque não há vacina para a doença e qualquer sinal de progresso em direção a um tratamento amplia as expectativas de que os efeitos da enfermidade possam ser mitigados, permitindo uma volta gradual das atividades econômicas.
“Os bulls saltaram nessa história e a estão usando como uma desculpa para manter a recuperação nos mercados de ações. O tratamento ainda está em seus estágios iniciais, portanto há o risco de que os investidores estejam se precipitando”, afirmou David Madden, analista se mercados da CMC Markets, em Londres.
Trump dá sinais de que pode negociar com governadores sobre abertura do comércio
Na noite de quinta (16), o presidente americano Donald Trump delineou um processo de três fases para reabrir a economia dos Estados Unidos, ainda que não tenha estipulado um cronograma claro para flexibilizar as medidas de restrição social. “Precisamos ter uma economia funcional e queremos recuperá-la muito, muito rapidamente”, afirmou Trump.
Na Europa, medidas semelhantes estão sendo adotadas. Segundo Madden, “algumas empresas na Itália, Espanha e Áustria foram reabertas nesta semana, e a Alemanha seguirá o exemplo na próxima semana. Os passos dados até agora para retornar ao normal foram pequenos, mas pelo menos estão indo na direção certa”, afirmou.
Alguns países europeus começam a relaxar medidas para conter a pandemia de covid-19
Com o otimismo relacionado ao tratamento da covid-19, as ações das empresas farmacêuticas do Stoxx 600 encerraram o dia com ganhos de 3%.
As ações da Roche avançaram 1,95%, após o grupo suíço ter anunciado que estava desenvolvendo um novo teste sorológico para detectar anticorpos em pacientes expostos ao coronavírus. As ações da Novartis avançaram 1,65%, da AstraZeneca, 1,94%, da Sanofi, 2,05%, e da Novo Nordisk, 2,07%.
Em outros setores, as ações da Nokia tiveram ganhos de mais de 1,17%, estendendo o rali da véspera, desencadeado após a agência Reuters ter informado que o grupo finlandês de telecomunicações contratou o Citigroup para defendê-lo de uma oferta hostil de aquisição.
As fabricantes de vestuário também encerraram a sessão em alta. As ações da H&M subiram 5,45%, os papéis da Hugo Boss avançaram 7,73% e a fabricante de artigos de luxo LVMH fechou o dia em alta de 4,43%.

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.