Bolsas da China ampliam perdas com perspectiva de queda acentuada da economia

Governo chinês corta custos de empréstimo de médio prazo para mínima recorde. Os índices acionários da China fecharam em baixa nesta quarta-feira, com os investidores preocupados com uma queda acentuada esperada no crescimento econômico do país no primeiro trimestre, compensando um breve impulso de um corte amplamente esperado na taxa de empréstimo de médio prazo.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,74%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,57%.
O subíndice do setor financeiro recuou 0,79%, o de consumo teve queda de 0,73%, o setor imobiliário caiu 1,63%, e o subíndice de saúde recuou 0,84%.
Com coronavírus, economia global deve ter pior desempenho desde a Grande Depressão, diz FMI
O banco central da China reduziu nesta quarta-feira a taxa de juros em seu mecanismo de empréstimos de médio prazo para instituições financeiras em 20 pontos-base, para 2,95%, mínima recorde, na tentativa de combater as consequências econômicas da crise de saúde do coronavírus. Mais flexibilização é esperada para ajudar as empresas em dificuldades a se reerguerem.
Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,45%, a 19.550 pontos.
Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 1,19%, a 24.145 pontos.
Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,57%, a 2.811 pontos.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,74%, a 3.797 pontos.
Em SEUL, o índice KOSPI permaneceu fechado.
Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,11%, a 10.447 pontos.
Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 1,10%, a 2.605 pontos.
Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,39%, a 5.466 pontos.
FMI aponta que a economia global deve registrar pior desempenho desde 1929

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.