Após 2 quedas, produção de petróleo no Brasil volta a crescer em março


Alta foi de 2,8% em março na comparação com fevereiro e de 0,1% ante março de 2018. Plataforma P-67, na Bacia de Santos (SP)
Divulgação/Petrobras
A produção média de petróleo do Brasil voltou a crescer em março, após dois meses seguidos de queda, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (3) pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
A produção de petróleo no período foi de 2,56 milhões de barris por dia (bbl/d), um aumento de 2,8% em relação ao mês anterior e de 0,1%, se comparada a março de 2018.
Já a produção de gás natural foi de 111 milhões m³/d, alta de 1,2% na comparação com fevereiro e de 4,2 % em relação à março do ano passado.
Pré-sal responde por 59,4% da produção
Em março, a participação do pré-sal na produção total nacional foi de 59,4%.
A produção do pré-sal em março totalizou 1,936 milhão de boe/d, um crescimento de 6% em relação ao mês anterior e de 11% se comparada ao mesmo mês de 2018. Foram produzidos 1,542 milhão de barris de petróleo por dia e 62,7 milhões de metros cúbicos diários de gás natural.
A produção atual no país ocorre em 7.254 poços, sendo 684 marítimos e 6.570 terrestres. Os campos operados pela Petrobras produziram 94,9% do petróleo e gás natural.
O campo de Lula, na Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás natural, produzindo , em média, 909 mil bbl/d de petróleo e 38 milhões de m3/d de gás natural.
A Plataforma FPSO Cidade de Maricá, produzindo no campo de Lula por meio de seis poços a ela interligados, produziu 150 mil barris diários e foi a instalação com maior produção de petróleo.

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.