Aneel aprova reajuste para tarifas da CEB, mas empresa não poderá aplicar novos valores

Reajuste não poderá ser aplicado enquanto a empresa estiver inadimplente com o setor elétrico. Valor aprovado pela Aneel foi de aumento médio de 6,5% na tarifa. A Companhia Energética de Brasília (CEB) não poderá aplicar o reajuste tarifário aprovado nesta terça-feira (16) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A CEB só poderá reajustar suas tarifas de energia depois de quitar R$ 150 milhões em dívidas com o setor elétrico.
Se não estivesse inadimplente, a CEB poderia aplicar um reajuste médio de 6,50% a partir do dia 22 de outubro. O reajuste médio aprovado pela Aneel para os consumidores residenciais e comerciais, que são atendidos em baixa tensão, foi de 6,15% e para os consumidores industriais o reajuste médio foi de 7,31%.
A CEB atende 1,1 milhão de unidades consumidoras em todo o Distrito Federal.
Segundo a Aneel, a maior parte da dívida da CEB refere-se a compra de energia, ou seja, a empresa não repassou para as geradoras o valor da energia consumida.
A CEB informou que “todas as dívidas com o setor elétrico já foram quitadas” e que só falta a formalização burocráticas para que os pagamentos realizados sejam computados.

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.