Agricultores de MT reforçam o cuidado contra o coronavírus no escoamento da soja

Trabalho ficou mais demorado, mas medidas de higiene garantem a saúde de funcionários e patrões. Agricultores de MT reforçam o cuidado contra o coronavírus no escoamento da soja
Em Mato Grosso, estado que mais produz grãos no país, o trabalho nas fazendas não para. Após a colheita, agora é hora de esvaziar os armazéns e escoar a soja que foi vendida. A novidade deste ano é que o cuidado com a saúde precisa ser maior por conta do novo coronavírus.
Assista a todos os vídeos do Globo Rural
Agora, alguns cuidados são necessários para evitar o contágio do vírus. Em uma fazenda em Sorriso, no médio-norte, todos os funcionários precisam passar por uma triagem antes de acessar a propriedade.
O foco é garantir o embarque da soja nos portos. O serviço no local, apesar de não ter parado, segue mais lento que o de costume.
No local, será preciso uma semana para escoar as 50 mil sacas vendidas pelo dono da fazenda. Em tempos normais, esse trabalho seria feito na metade do tempo.
O espaço em que a soja está armazenada vai ser ocupado pelo milho. O trabalho um pouco mais lento ainda não preocupa os agricultores porque o milho só começa a ser colhido em junho.

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.