Ações da Snap caem 13,76% com saída de executivo


É a segunda vez em menos de um ano que a empresa troca de diretor financeiro e impacto da notícia foi sentido no mercado. Outros executivos também deixaram a Snap em 2018. O fantasminha símbolo do Snapchat na Bolsa de Valores de Nova York, no dia em que a Snap, dona do app, começou a vender suas ações ao público.
Lucas Jackson/ Reuters
As ações da Snap, a companhia-mãe da rede social Snapchat, caíram 13,76% nesta quarta-feira (16). A forte queda aconteceu depois que Tim Stone ter deixado o cargo como diretor financeiro da empresa. Ele é o segundo nome a deixar o posto em menos de um ano — mudanças muito criticadas
Stone estava na Snap há apenas 8 meses e afirmou nesta terça-feira (15), que deixa a companhia. Ele trabalhou por 20 anos na Amazon antes de ir para a Snap, onde substituiu Andrew Vollero. A saída acontece em meio a um período turbulento para a companhia, que tem enfrentado perdas de ações e baixo crescimento de usuários.
O diretor de estratégia, Imran Khan, e o vice-presidente de engenharia de monetização, Stuart Bowers, também deixaram a companhia no ano passado.
Em 2018, as ações da empresa caíram 63,1% e o número de usuários caiu mais do que era esperado. Para piorar, a Snap está sendo investigada pelos órgãos reguladores do mercado nos Estados Unidos, sob suspeita de ter dados falsos durante o processo de abertura de capital.
O Snap é acusado de ter subestimado e apresentado informações confusas sobre o impacto que concorrentes como o Instagram teriam no crescimento do negócio.
Muitos analistas em Wall Street consideraram a saída de Stone como “materialmente negativa”, argumentando que a perda de um profissional experiente da indústria tornaria mais difícil para a companhia contratar e reter executivos de alto escalão.
“Acreditamos que a saída [de Stone] será muito negativa para empresa e atrapalhe a execução e capacidade de competir no mercado”, escreveu o analista Jonathan Kees, do Summit Insights.
“Ele adicionava credibilidade à equipe sênior de gestão, que tinha pouca experiência”, acrescentou Kees.
Apenas três analistas de Wall Street hoje recomendam a compra de ações da Snap, enquanto 10 recomendam a venda e 24 têm classificação neutra para o papel, segundo dados da Refinitiv.

https://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.