Presidente da Câmara dos EUA reafirma compromisso contra aquecimento global após Trump sair do Acordo de Paris


Nancy Pelosi compareceu à abertura da conferência do clima de Madri, a COP 25, e disse que seu país ainda apoia os termos do Acordo de Paris, embora o presidente Donald Trump tenha retirado a participação dos Estados Unidos. Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos EUA, durante entrevista no Congresso norte-americano
Leah Millis/Reuters
A presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi (Partido Democrata), reafirmou nesta segunda-feira (2) na COP 25 o apoio dos americanos ao Acordo de Paris, apesar da retirada do pacto climático realizada por Donald Trump.
Entenda o que está em jogo na COP 25
Blog do Camarotti: Brasil chega na defensiva em Madri
Pelosi e um grupo de 15 membros Democratas do Congresso se encontram em Madri para a reunião sobre o clima da Organização das Nações Unidas (ONU). Foi um gesto político forte, um mês após o presidente americano oficializar a saída de seu país do Acordo de Paris.
“Estamos aqui para dizer a todos vocês, em nome da Câmara de Representantes e do Congresso dos Estados Unidos, que continuamos envolvidos”, disse Pelosi, em coletiva de imprensa prévia ao lançamento oficial da COP 25.
Suas palavras foram recebidas com aplausos pelos presentes, entre eles vários chefes de Estado e de governo. Pelosi disse estar “orgulhosa” do compromisso dos congressistas que a acompanhavam.
Representantes de 200 países se reúnem em Madri para a COP 25
“No topo de sua agenda, reconhecem o papel dos Estados Unidos para salvar o planeta para as futuras gerações. É uma missão, uma paixão, um enfoque baseado na ciência”, disse.
Ele lembrou que as mudanças climáticas, uma “ameaça existencial”, podem resultar em problemas de saúde pública, econômicos e de segurança nacional. “Temos uma responsabilidade moral com as futuras gerações de deixar para eles um planeta em melhor estado, no melhor estado possível”, insistiu Pelosi.
Enquanto cerca de 200 países estão representados na capital espanhola ao menos em nível ministerial, e em muitos casos por chefes de Estado e de governo, os Estados Unidos escolheram uma diplomata para dirigir sua delegação oficial.
Initial plugin text

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.