Frio histórico: a corrida por doações para socorrer quem mora nas ruas


ONGs e grupos de apoio aos sem-teto montaram forças-tarefa em diversas regiões do país para impedir que grupos vulneráveis sofram com temperaturas baixas e morram de hipotermia nas próximas madrugadas. Moradores de rua que dormem na praça da Sé poderão se abrigar em igrejas e até mesmo dentro de estação do metrô nos próximos dias
BBC News Brasil
A chegada de uma forte massa de ar polar derrubou as temperaturas na maior parte do país. Em algumas cidades do Sul e Sudeste, ainda há a previsão de neve e geada nos próximos dias.
As condições de frio extremo, que podem levar a um recorde na mínima registrada neste século em São Paulo e do ano em ao menos dez capitais brasileiras, deixou ONGs, igrejas e outros grupos que ajudam moradores de rua em alerta máximo.
A preocupação é que essas pessoas em situação mais vulnerável sofram com o frio extremo e até morram de hipotermia nas próximas madrugadas.
Com a chegada do frio, essas ONGs e grupos de apoio montaram forças-tarefa em diversas regiões do país para encontrar saídas para ajudar a população mais vulnerável nessa época.
Após um pedido do padre Júlio Lancelotti, da Pastoral do Povo de Rua, o governo de São Paulo aceitou acolher 400 moradores de rua dentro da estação Pedro 2º, no Centro da capital, nos próximos dias. A estação fica em uma região com grande concentração de pessoas morando nas ruas. No local, serão aceitos apenas homens. O governo vai distribuir cobertores, refeições e disponibilizará 20 banheiros químicos das 20h às 8h até o próximo sábado (31).
Initial plugin text
A Pastoral do Povo de Rua também disse que diversas igrejas vão abrir as portas para acolher os moradores durante os dias mais frios do ano em São Paulo, sem restrições de gênero.
As igrejas Casa de Oração do Povo da Rua, na Luz, e a São Miguel Arcanjo, na Mooca, anunciaram que abrirão a partir desta quarta (28) para acolher os sem-teto.
Frio histórico
Meteorologistas de diversos órgãos anunciaram que a chegada de uma forte massa de ar polar no país começou a causar uma queda histórica nas temperaturas em todas as regiões.
A previsão é que o período de frio mais intenso se estenda até 1º de agosto, no domingo.
Em São Paulo, a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é de que a mínima prevista para a madrugada de sexta-feira (30) seja de 2ºC, com máxima de 15ºC.
São Paulo pode registrar temperatura mais baixa do século nos próximos dias
Agência Brasil
A última vez que a cidade registrou uma temperatura tão baixa foi em 13 de junho de 2016 (3,5ºC).
Há também previsão de geada para toda a região da Grande São Paulo. A previsão do Climatempo é de que diversas outras capitais registrem as menores temperaturas do ano, como Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Campo Grande, Belo Horizonte e Vitória.
A menor temperatura já registrada na capital paulista, desde a série hisórica iniciada em 1943 na estação meteorológica do Inmet no Mirante de Santana, que é a estação oficial para registro de recordes, foi de -2,1ºC no dia 2 de agosto de 1955, .
Caso a previsão desta semana se concretize, será o dia mais frio dos últimos 27 anos na capital paulista. No dia 9 de julho de 1994, o Inmet registrou 2ºC e, no dia 10 de julho de 1994, foi registrado 0,8ºC. Na época, as baixas temperaturas devastaram cafezais em cidades no interior paulista.
Kaká Ferreira, da ONG Anjos da Noite, disse à BBC News Brasil que fará, ao lado de outros voluntários, doações nas próximas noites, até o fim da onda de frio.
“Vamos sair para distribuir cobertores até acabar essa onda de frio intenso”, afirmou.
Como doar para Anjos da Noite
Divulgação
Ele diz que quem quiser fazer doações, pode levá-las até a sede da ONG, das 10h às 17h, na rua José Teixeira da Silva, nº 15, no Parque das Paineiras, na Zona Leste de São Paulo. Também é possível ajudar fazendo uma transferência bancária para os Anjos da Noite (dados na imagem).
Até o fim de agosto, unidades dos restaurantes populares Bom Prato, administrados pelo governo paulista, distribuirão 3 mil sopas de graça à noite. As unidades que oferecem essas refeições, na capital, são Brás, São Mateus, Perus, Capão Redondo e Santana na capital. Também haverá o serviço nos municípios de São José dos Campos, Ferraz de Vasconcelos, Taubaté, Taboão da Serra e Itapevi.
Tendas e estádio
Após solicitação do padre Júlio Lancelotti, governo abrirá estação Pedro 2º para abrigar moradores de rua
Governo de São Paulo
Na região Sul, a previsão é que os termômetros registrem temperaturas negativas durante mais de uma semana. Nas serras catarinense e gaúcha, a previsão do Climatempo é que as temperaturas tenham mínimas entre -8ºC e -10ºC. Mas fortes ventos podem causar uma sensação térmica de até -25ºC.
No Rio de Janeiro, há a possibilidade de nevar no Pico do Itatiaia, localizado a 2.450 metros de altitude.
Diante dessa situação, diversas ONGs se juntaram para fazer uma força-tarefa para ajudar moradores de rua em Curitiba, no Paraná, nos próximos dias. Os grupos montaram tendas em praças no centro do cidade para distribuir cobertores, café, lanches e agasalhos nos próximos três dias.
Eles ainda farão rotas de entregas e busca ativa pela cidade para fazer distribuições.
Quem quiser colaborar, pode procurar a ONG Aquecendo Corações por meio do telefone (41) 99102-5343.
Em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, o Ginásio Gigantinho, do Internacional, foi equipado para abrigar cem moradores de rua até o próximo domingo. Além de cobertores e camas, o local vai oferecer três refeições por dia.
O esquema montado pela Prefeitura de Porto Alegre e pelo Exército, ainda contará com a distribuição de produtos de higiene pessoal doados pelo Instituto Cultural Floresta.

Deixe um comentário

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.