Após Bolsonaro prometer aos EUA zerar desmatamento ilegal, representante da Casa Branca cobra comprometimento


John Kerry, enviado especial do governo americano sobre o Clima, reconheceu que o compromisso apresentado pelo presidente brasileiro é importante. John Kerry, enviado especial dos EUA para questões do clima, em reunião nos Emirados Árabes neste sábado, 3 de abril
WAM/Reuters
O enviado especial da Casa Branca para o Clima, John Kerry, disse nesta sexta-feira (16) que o compromisso apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro em eliminar o desmatamento ilegal até 2030 é “importante” e cobrou “ações e comprometimento” ao Brasil.
“Esperamos ações imediatas e comprometimento com as populações indígenas e a sociedade civil para que esse anúncio possa entregar resultados tangíveis”, escreveu Kerry no Twitter.
O pedido de Kerry vai na linha da carta enviada por Bolsonaro ao presidente dos EUA, Joe Biden, em que o brasileiro afirmou que pretende escutar “entidades do terceiro setor”, “indígenas” e “comunidades tradicionais” para combater o desmatamento sem medidas de “comando-e-controle”, mas com “alternativas que reduzam o apelo das atividades ilegais”.
“Queremos reafirmar nesse ato, em inequívoco apoio aos esforços empreendidos por vossa excelência, o nosso compromisso em eliminar o desmatamento ilegal no Brasil até 2030”, disse Bolsonaro na carta enviada ao presidente dos Estados Unidos.
Bolsonaro foi um dos 40 líderes mundiais convidados por Biden para participar de uma reunião sobre clima. A chamada “Cúpula dos Líderes sobre o Clima” será nos dias 22 e 23 de abril e ocorrerá on-line, com transmissão ao vivo.

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.