Vacina da Pfizer tem reação de leve a moderada, diz Anvisa


Técnico da Anvisa afirmou que nenhuma reação aguda à vacina foi apontada pelos estudos apresentados pela farmacêutica e garantiu que a agência seguirá acompanhando eventuais relatos de efeitos adversos A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que a vacina contra a covid-19 da Pfizer, desenvolvida em parceria com o laboratório alemão BioNTech, possui um perfil de reação de leve a moderado, observado entre o primeiro dia e o terceiro após a aplicação, segundo o gerente-geral de medicamentos e produtos biológicos da agência, Gustavo Mendes. O imunizante da empresa americana foi o primeiro a receber o registro definitivo no Brasil.

O técnico da Anvisa afirmou que nenhuma reação aguda à vacina foi apontada pelos estudos apresentados pela Pfizer, mas garantiu que a agência seguirá acompanhando os eventuais relatos de efeitos adversos. A informação foi confirmada pela gerente-geral de monitoramento de produtos do órgão regulador, Suzie Gomes. “As atividades de fármaco vigilância são parte da rotina para produtos novos”, disse ela.

Aprovação em 18 dias
Em apresentação a jornalistas, Mendes disse que a Anvisa levou apenas 18 dias, em vez dos tradicionais 60 dias, para aprovar o registro da Pfizer. Isso foi possível, segundo ele, graças ao regime de submissão contínua, que permite a análise antecipada de documentos pela agência conforme são produzidos pelas empresas.

Segundo a Anvisa, a vacina da Pfizer já foi provada por autoridades sanitárias da Suíça, Argentina, Austrália, Arábia Saudita, Sérvia, além dos países da União Europeia.

A autoridade sanitária brasileira informou que a vacina foi liberada para a população na faixa etária de 16 a 85 anos, com ou sem comorbidades. Para este grupo, o imunizante apresentou uma eficácia de 95%. A vacina, que exige a aplicação de duas doses, deve ter o reforço aplicado 21 dias depois da primeira aplicação.

Mendes disse também que a única restrição de uso da vacina que constará na bula é para os indivíduos com histórico de hipersensibilidade ou alergia ao princípio ativo do imunizante.

Temperatura de armazenamento
Para a vacina da Pfizer, a Anvisa definiu um prazo de validade provisório de seis meses, quando é armazenada na temperatura de -60°C e protegida da luz. O prazo cai para cinco dias se for mantida em refrigeradores comuns, que variam de 2°C a 8°C.

Se o imunizante permanecer em temperatura ambiente, na faixa de 30°C, deve ser utilizado em até duas horas. Porém, quando diluída para o procedimento de vacinação, o uso deve ser imediato.

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.