NotreDame Intermédica reverte lucro e registra prejuízo no 1º trimestre


A companhia reportou prejuízo de R$ 27,9 milhões no período; a receita líquida avançou 13,4%, para R$ 2,9 bilhões O Grupo NotreDame Intermédica reverteu lucro e registrou prejuízo de R$ 27,9 milhões no primeiro trimestre deste ano.

A receita líquida avançou 13,4% no comparativo trimestral, para R$ 2,9 bilhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 189,3 milhões entre janeiro e março, o que representa queda de 52,8% no comparativo trimestral. A margem Ebitda recuou 9,1 pontos percentuais, para 6,5%.

A sinistralidade da companhia cresceu 10,1 pontos percentuais entre os trimestres, para 78,3%. A NotreDame afirmou, em seu relatório de resultados, que o indicador foi afetado pelo maior volume de atendimentos relacionados à covid-19. A provisão para eventos ocorridos e não avisados (Peona) disparou 206,9%, para R$ 41,3 milhões, também impactada pelo avanço da pandemia. Já as provisões do SUS caíram 68,9%, para R$ 14,8 milhões.

Beneficiários
O número total de beneficiários alcançou 6,6 milhões, alta de 7,9%. O segmento saúde cresceu 9%, para 3,7 milhões de usuários, enquanto os planos odontológicos somaram 2,7 milhões de usuários ao fim do período, avanço de 8,6%. Já o número de leitos cresceu 27,6% e chegou a 3.448.

O tíquete médio do segmento saúde avançou 4,9%, para R$ 234,80. O tíquete médio odontológico foi de R$ 10,40, alta de 5%.

O nível de alavancagem, medido pela razão entre a dívida líquida e o Ebitda, foi de 0,3 vez ao final do trimestre passado. O indicador era de 0,1 vez no mesmo período de 2020.

Divulgação/GNDI

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.