Guedes pede “ajuda” para parcelar precatórios e elevar Bolsa Família em até 50%


“Todos sabem que um aumento no Bolsa Família é necessário, mesmo que modesto”, afirmou O ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu “compreensão” e “ajuda” de parlamentares e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para “resolver o problema” dos precatórios (dívidas judiciais) e promover um aumento de 30%, 40% ou até 50% no valor do benefício médio do Bolsa Família em 2022.
“Todos sabem que um aumento no Bolsa Família é necessário, mesmo que modesto e moderado”, disse Guedes nesta quarta-feira, em evento do Movimento Pessoas à Frente.
Segundo ele, não é preciso elevar o valor do benefício – hoje pouco abaixo de R$ 200 – para R$ 600, R$ 700, R$ 800, “como querem fazer”, porque isso “poderia ser lido como populismo”. Mas um Bolsa Família de R$ 300 caberia no Orçamento antes da “surpresa dos precatórios”, afirmou.
“Precisamos de compreensão e ajuda para resolver o problema [dos precatórios]”, disse.
Guedes defendeu o teto de gastos, que limita as despesas do governo federal para impedir, inclusive, que se atendam “ímpetos eleitorais”. Mas disse que, quando o Judiciário “comanda” uma despesa de R$ 90 bilhões, o governo pode pedir socorro aos presidentes do STF e do Congresso.
O governo Jair Bolsonaro busca uma solução para parcelar o pagamento de dívidas da União reconhecidas em decisões judiciais definitivas, ou seja, que não são mais passíveis de recursos. O valor a ser pago em 2022 é de R$ 90 bilhões.
A independência entre Poderes tem que ser mantida, mas é preciso de conversa regular, porque a decisão de um Poder impacta no outro, como na atual questão dos precatórios, disse Guedes.
O ministro da Economia também afirmou que os Poderes da República “têm lideranças sólidas” e “enorme com as instituições democráticas”.
“O presidente [Bolsonaro], em sua carta à nação, demonstrou plena consciência de que podemos ter arroubos aqui e ali, mas todos temos de jogar dentro das quatro linhas”, disse. “Vale para os ‘quatro Poderes’ – para a mídia também.”

30/08/2021- Reunião e coletiva de imprensa do ministro da Economia, Paulo Guedes, presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco e presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira

Brasília, DF- R
FOTO: EDU ANDRADE/Ascom/ME

Deixe um comentário

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.