Falta de empenho do Executivo emperra privatização da Eletrobras, diz Chrysostomo


Economista que coordenou venda da Telebras diz que esse é um dos entraves; para ele, Petrobras já tem maturidade para ser privatizada e papel dos bancos públicos federais será menor no futuro A privatização da Eletrobras é urgente, mas ainda encontra entraves como a falta de determinação do poder executivo, na visão do economista Luiz Chrysostomo, da Dominion Capital, convidado da Live do Valor desta sexta-feira. Na visão dele, o papel dos bancos públicos federais tende a se reduzir futuramente. E, do ponto de vista empresarial, a Petrobras tem maturidade para ser privatizada. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.