Demanda por liquidez distorceu percepção de risco em relação a ativos de crédito privado, diz CEO da Sparta


“Existiu uma percepção de risco para esses ativos porque quem precisava de liquidez abriu mão de parte dos valores investidos nesses títulos” no ano passado, afirma Ulisses Nehmi A demanda por liquidez no início da pandemia distorceu um pouco a percepção de risco em relação aos ativos de crédito privado “high grade”, ou seja, de melhor perfil, avaliou o CEO da Sparta, Ulisses Nehmi. O gestor participou hoje do evento da evento da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp). “Existiu uma percepção de risco para esses ativos porque quem precisava de liquidez abriu mão de parte dos valores investidos nesses títulos” no ano passado, explicou.
Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Deixe um comentário

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.