Auxílio emergencial não é isento de IRPF; tem que declarar fonte pagadora, diz auditor


Entre os mecanismos oferecidos em 2020, ajuda compensatória paga a funcionários que tiveram salário reduzido é o único isento de imposto de renda, explicou especialista O auxílio emergencial deve ser declarado no imposto de renda pessoa física (IRPF) referente a 2020, e destacando que a fonte pagadora é o governo, disse o auditor-fiscal da Receita Federal Luiz Marcelo Turazza na Live do Valor desta sexta-feira, realizada em parceria com o Valor Investe.
Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.