Minas deve atingir R$ 54,45 bilhões em 2018

Em Minas Gerais, o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), com base em apurações no primeiro bimestre, deve alcançar R$ 54,45 bilhões em 2018, montante praticamente estável na comparação com o registrado em 2017, com pequena variação negativa de 0,39%.

O VBP da agricultura cresceu 3,1% e a projeção para o ano chegou a R$ 35,44 bilhões. Já o faturamento da pecuária caiu 6,3%, com o VBP estimado em R$ 19 bilhões para 2018. Enquanto o café contribui de forma positiva para a composição do indicador da agropecuária mineira, produtos como leite, frangos e suínos encerraram o bimestre em queda. Os dados são do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Os números ainda são preliminares e poderão ser alterados ao longo do ano, principalmente após a conclusão da colheita da safra de grãos e as pesquisas de abate. A projeção é de que o VBP estadual alcance R$ 54,45 bilhões no ano, sendo que, desse total, a agricultura responde por 65,08% do valor e a pecuária, por 34,91%.

Agricultura

Uma das influências positivas na composição do VBP da agricultura é a previsão de aumento da safra de café, principal produto do agronegócio mineiro. Neste ano, a produção do grão foi estimada entre 29 milhões e 30,6 milhões de sacas de 60 quilos, alta que deve ficar entre 19% e 25,3%, quando comparada com a safra passada.

Com uma colheita maior, o VBP da produção total de café projetado para 2018 alcançou R$ 13 bilhões, crescimento de 10% frente aos R$ 11,8 bilhões verificados em 2017. O faturamento do café arábica pode alcançar R$ 12,9 bilhões, alta de 10,3%. Já para o café conilon a previsão é de queda (-18,5%), com os ganhos da produção estimados em R$ 127 milhões.

A soja também apresentou estimativa favorável no VBP estadual. A tendência é de que a oleaginosa encerre o ano com crescimento de 1,5% e faturamento estimado em R$ 5,29 bilhões. Até o momento, a previsão é colher 4,96 milhões de toneladas de soja, queda de 2%.

No segmento de algodão herbáceo é esperado aumento significativo, 46,8%, com o VBP calculado em R$ 524 milhões. A alta se deve à previsão de colher 88,2 mil toneladas de algodão em caroço na safra atual, o que, se alcançado, representará uma elevação de 51,3% frente à safra passada.

Outro produto que contribui de forma positiva é a batata-inglesa, cujo VBP pode crescer 8,36% e somar R$ 1,29 bilhão. O faturamento da produção de tomate foi estimado em R$ 1,8 bilhão, variação de 46,1%. Para o trigo, a perspectiva é de um VBP 11,2% maior, elevando para R$ 148,7 milhões os ganhos da cultura. 

Queda

Dentre os produtos com previsão de queda em Minas está o milho. A cultura do cereal apresentou retração de 1,69% no faturamento e o VBP foi calculado em R$ 3,44 bilhões.  Na safra atual, é esperada queda de 5,6% na produção, com a colheita estimada em 7,1 milhões de toneladas. No caso do feijão, o VBP previsto é de R$ 989 milhões, queda de 22,4% frente aos R$ 1,27 bilhão registrado em 2017.

A projeção de faturamento para a cana-de-açúcar também está menor. A estimativa é encerrar o ano com um VBP de R$ 6,4 bilhões, ante os R$ 6,7 bilhões faturados no ano anterior, valor 4,5% inferior.

Pecuária

Ao contrário da agricultura, a previsão para a pecuária mineira é de queda no faturamento. Os dados do Mapa apontam para uma retração de 6,33% no VBP do setor, que pode encerrar o ano em R$ 19 bilhões, ante os R$ 20,3 bilhões registrados em 2017.

A influência negativa veio, principalmente, do leite. O faturamento da produção leiteira para 2018 foi estimado em R$ 6,9 bilhões, queda de 12,8% frente aos R$ 7,9 bilhões de 2017. O preço baixo pago aos pecuaristas de leite tem desestimulado a produção e, consequentemente, impactado de forma negativa nos resultados do segmento.

Queda também foi verificada no VBP do segmento de suínos. A previsão é de ganhos de R$ 1,8 bilhão, valor 7,6% inferior. No de frangos, a retração de 6,5% fez com que a previsão para o VBP recuasse de R$ 3,5 bilhões, em 2017, para R$ 3,34 bilhões, em 2018.

O recuo estimado no VBP da produção de ovos é de 11,5%, com o faturamento da atividade calculado em R$ 952 milhões.

Na pecuária, somente o segmento de bovinos apresentou estimativa positiva. A previsão é de ganhos de R$ 5,9 bilhões em 2018, alta de 4,33%.

https://www.cnabrasil.org.br/

Deixe uma resposta

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.