Com influência da chuva, safra da laranja tem alta no país

As chuvas constantes em todas as regiões produtoras do cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo Mineiro do período de outubro a janeiro, podem influenciar positivamente a safra da laranja 2017/18. Isso é o que diz o relatório do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), que aponta para uma produção de 397,27 milhões de caixas de 40,8 kg cada. Esse valor corresponde a um aumento de 3,13% em relação à estimativa publicada em dezembro de 2017 e de 9% quando comparada à estimativa inicial de maio do ano passado. Da safra total, cerca de 30,42 milhões de caixas deverão ser produzidas no Triângulo Mineiro.

De acordo com Vinícius Trombin, coordenador da Pesquisa de Estimativa de Safra do órgão, o desempenho positivo se deu por conta do aumento de peso dos frutos, atualmente em 165 gramas, em média, por unidade. “Esse fato é explicado pelas chuvas acima da média histórica, que proporcionaram um maior acúmulo de água nos frutos, potencializado pela melhora dos tratos culturais dos pomares”, afirma. Os dados voltados ao clima, além de outras informações relacionadas à safra, podem ser recebidas pelos produtores que adquirirem o Agroclima Pro, serviço que integra sua previsão aos dados das estações meteorológicas das fazendas.
 
Segundo Alexandre Nascimento, meteorologista da Climatempo, pancadas de chuva podem ser vistas na região citrícola de São Paulo e do Triângulo Mineiro nesta semana, mas depois diminui gradativamente, o que é normal para esta época do ano. “De forma geral, ainda deve chover, mas cada vez menos frequente e menos forte”, comenta.
 
Trombin também destaca a redução da taxa de queda de frutos como um fator que contribuiu para o aumento da produção. “A queda está cerca de um ponto percentual abaixo do valor projetado inicialmente”, finaliza o especialista.

https://www.cnabrasil.org.br/

Deixe uma resposta

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.